COMENTÁRIOS DE EGBERTO GISMONTI SOBRE O CD

1. Passarim: O Tom deve estar feliz da vida por conta do respeito à música que ele nos ensinou a ter, e que vocês demonstram ter aprendido tão claramente nesta interpretação.
2. (Aqui oh!). O Toninho é mesmo uma beleza de compositor. Gostei da escala em terças. O humor é tão necessário e é lindo que vocês não tenham vergonha de mostrá-lo. Olha só que final bonito vocês arranjaram!
3. (Água e Vinho). Bonita a surpresa na introdução que insiste na preparação em Lá, com o Mi se repetindo, e que finalmente termina "doando" o Ré menor! A repetição do Mi inicial, como Lá na repetição, é muito bonito. A fuga em duas vozes, a volta ao Ré menor, gostei de tudo.
4. (Clubes das Esquinas). Desta Fantasia sobre o Clube 1 e 2 eu esperava outras coisas. Estou me baseando nas faixas anteriores. Precisarei escutar mais vezes.
5. O Zanzibar do Edú, que conheço bem (até fiz uma versão para o SongBook dele), não me surpreendeu mas gostei muito. Eu também acho que numa certa hora, para que a música "caiba dentro dela própria" é necessário uma improvisação meio maluca.
6. (Mistérios). Que coincidência estar ouvindo esta música no mês que reencontrei o Maurício e o seu filho Chico (depois de anos) e, ao mesmo tempo, estou combinando com a Joyce um encontro na TV Educativa (onde ela tem um programa). Eu pessoalmente gosto tanto desta melodia que a prefiro ouvir sem improvisações. (...)
7. Nascente eu gosto muito. Aliás este CD é composto de um repertório maravilhoso. Parabéns pela escolha. (...) Enquanto eu escrevia a última frase, o arranjo desembocou numa mini fuga, com mudança de tonalidade (já acontecida antes). Estão bonitas as vozes se cruzando como água caindo em cachoeira. Parabéns pelo belo arranjo. Esta mudança de tonalidade para anunciar o final torna-se quase cinematográfico...
8. (Os Cafezais sem Fim). O Tiso é quase cumpadre, é da familia, é grande amigo. Eu não sabia que esta música era somente dele! As músicas do Tiso tem, naturalmente, cara de Cello solando, de coreto de praça do interior, de moleque correndo, que beleza! Que alegria ver o Tiso "morando" neste CD. Valoriza a presença de todos os outros. É assim que eu sinto. Está muito bom.
9. (Bachianas n°5 - Ária). Ficaram muito bons os pizz do cello com os pinçados do violão. Dá a impressão de um instrumento só. "O Villa tem morada certa no coração dos bons músicos", não me lembro exatamente quem disse isso, mas é a pura verdade. (...) Está linda a melodia final oitavada pela flauta.
10. O "martelo" é sempre surpreendente não é? O Tiso que me desculpe mas vou mudar de opinião. A melhor música da maravilhosa coleção deste CD é o "Martelo". Está certo que o Tiso nos valoriza, mas também está certo que o Villa nos localiza no planeta. Sempre me alegra a lembrança de que a descoberta do folclore pelo Villa foi provocada principalmente pelo Mario de Andrade. É bom saber que somos parte de um país cooperativo (no melhor sentido da palavra), solidário e amigo. Está mesmo muito boa a colocação do Passarim abrindo e do Martelo fechando o CD. São músicas parentes próximas.
Fica aqui o meu desejo para que vocês consigam realizar os planos desta música, sempre com alegria.                                                                                                                        Um abraço."

  Egberto  
©2003-2012 Alma Brasileira Trio